terça-feira, 3 de abril de 2012

O que tem o bumbum da Scarlett?


Um dos posts mais vistos do meu blog é o "As famosas e suas celulites", que mostra que até as mulheres consideradas as mais belas, as mais sexies e as mais ricas sofrem do mesmo mal que nós, pobres mortais.
E aí que hoje eu venho com o texto do dia 15/02/2012 do Ivan Martins, colunista da revista Época que eu AMO, que é, como ele mesmo definiu, uma lição de beleza e humanidade para todos nós:

"Do ponto de vista estético, esta semana começou e terminou na segunda-feira, com a divulgação, pela internet, das fotos da Scarlett Johansson tomando sol na praia. Depois que atriz mais sensual do mundo pôs a mostra um bumbum salpicado de celulite, não se falou de outra coisa. As fotos dela em biquíni azul invadiram as redes sociais, acompanhadas de dois tipos de comentários. Os homens reafirmavam que ela continuava maravilhosa, enquanto as mulheres pareciam aliviadas com a demonstração de humanidade. É como se dissessem: “Está vendo? Ela é linda, famosa e rica, tem só 27 anos, e TAMBÉM tem celulite”.
Acho que tem aí uma lição para nós todos, e não se trata da necessidade de cortar refrigerantes, fazer drenagem linfática ou se exercitar como uma égua para que a bunda não fique parecida com a de Scarlett. Esse episódio revela nossas obsessões, nossos rígidos padrões corporais e, sobretudo, a forma como essas duas coisas conjugadas dominam o imaginário de homens e mulheres numa época de exposição total como a que vivemos.
As pessoas sempre foram fascinadas pela fama e pela beleza, mas nunca, até agora, tinham tido a chance de espiar tão de perto o corpo das celebridades. No passado, uma artista como Scarlett teria tido a chance de balançar o bumbum por aí numa praia de ricos sem ser captada pela lente de um fotógrafo. Isso acabou. Qualquer pessoa famosa que saia em público precisa assumir que cada gesto dele ou dela está sendo registrado. Se não houver na redondeza um fotógrafo profissional, haverá um de nós, gente normal, com um celular de alta potência fotográfica e cara de pau suficiente para apontar a lente para a Fulana ou Fulano fazendo o que quer que seja, inclusive tendo celulite.
Fico imaginando como era a bunda da Grace Kelly, da Sophia Loren ou da Greta Garbo, para ficar em três mitos do cinema que nunca – que eu saiba – tiveram seus traseiros expostos dessa forma. Teriam derrières de passistas, lisos e duros como pedra, ou seriam apenas humanas, mulheres cuja divindade deveria ser cultuada de roupa, sem chance de desapontamento? Duvido. Fui tirar a dúvida na internet e não consegui: não se acham fotos dessas divas antigas de biquíni, à luz cruel do dia. Mas escreva o nome de Júlia Roberts, acompanhada da palavra inglesa “ass”, e aparecem, instantaneamente, dezenas de fotos da atriz, linda, magra e imperfeita mãe de três filhos, se expondo na praia de uma forma que o assessor de imagem dela gostaria de evitar.
Se a preocupação estética fosse apenas com o corpo dos artistas, não seria um grande problema. Eles são poucos e é possível racionalizar que esse tipo de invasão está incluído no gordo salário que a fama proporciona. Mas a obsessão com o corpo perfeito vai muito além deles. Ela está em toda parte. Chegou a nós. Atinge mulheres (e mesmo homens) de todas as idades, gente que fica maluca se achando gorda, indefinida, flácida ou... vítima de celulite e estrias. Não é fácil lidar com pessoas nesse estado de espírito. Qualquer frase que insinue que a sua namorada possa estar um pouco acima do peso – ainda que seja um elogio sobre a gostosura dela – é recebida como crítica e pode abalar a segurança da pessoa. Coisas como estrias e (pssiuuu...) celulite simplesmente não podem ser mencionadas. A única maneira segura de falar desses assuntos é no plural - “Todas as mulheres têm celulite” – ou na terceira pessoa. “Você viu as fotos da Fulana com estrias?” A mulher com quem você está falando não sofre dessas coisas, jamais.
Mas este é um daqueles assuntos em que ninguém está sendo inteiramente sincero.
É claro que Scarlett continua linda, lindíssima, e cada vez mais atraente, mas a celulite dela está lá, e os homens percebem. Ao contrário da lenda benigna propagada por aí, homem enxerga celulite, reconhece estrias e, depois de certa idade, sabe perfeitamente a diferença entre uma coisa e outra – sabe o suficiente, inclusive, para calar a boca e fingir que não está vendo. Afinal, um olhar mais detido ou uma carícia repetida (como a de quem notasse uma pequena saliência numa superfície lisa) pode destruir irremediavelmente um momento de perfeita intimidade.
Tampouco é verdade que todas as mulheres têm celulite, como virou obrigatório dizer. Muitas mulheres não têm celulite (embora eu nunca tenha encontrado alguma que não tenha Estrias), e isso não faz delas deusas encarnadas. É apenas uma característica corporal, entre tantas outras. Scarlett Johansson é linda e tem celulite, assim como outras mulheres não têm celulite e nem são bonitas. E daí? Os homens não saem comentando um para os outros: “Você viu aquela Fulana na praia? Ela não tem nenhuma celulite”. Esse não é o repertório masculino. Homens não funcionam assim. Eles percebem os detalhes, mas são tomados pela força do conjunto, pela exuberância das partes. As mulheres têm um olhar minucioso, particularista e extremamente crítico - e acham que o resto da humanidade é igual. Não é, fiquem tranquilas.
Quem soube aproveitar a discussão sobre a bunda da Scarlett para obter um avanço pessoal foi um sensato amigo meu. Ele mostrou as fotos da loirinha para a namorada dele e a convenceu, com base na evidência pericial, de que ela não precisava mais ficar numa dieta de salada quando eles comiam fora. Ambos ficaram mais felizes. Acho que esse deveria ser o espírito geral. Já que a vida dos famosos invade a nossa, vamos usar o exemplo deles de forma inspiradora. Que o bumbum da Scarlett sirva para mostrar às nossas irmãs, amigas, namoradas e mulheres que, sim, bumbuns com celulite são aceitáveis, continuam lindos e podem ser intensa e profundamente amados."

Ivan Martins, ♥ vc!!
E sim, eu sou contraditória.

2 comentários:

Kinha disse...

Hora de rever os padrões e nos aceitarmos mais como somos do que como a mpídia quer que sejamos.

Mayana Bonilha disse...

Porque sempre nos cobramos demais ???

beijinhus, May


baonilha.blogspot.com
bemcasadodebaonilha.blogspot.com
@baonilha