quinta-feira, 25 de abril de 2013

Você é mais bonita do que imagina

Segundo uma pesquisa encomendada pela Dove, apenas 4% das mulheres se acham bonitas. Wait. What? Por mais que eu mesma não acorde todos os dias me achando bonita, e conheça muitas mulheres insatisfeitas com o seu corpo e/ou cabelo e/ou peso e/ou manequim, precisamos entender que a insatisfação, em qualquer campo da vida, nos ajuda a nos movimentar em busca do que julgamos ser melhor pra gente, mas que o bacana é 1) ter motivos reais para estar insatisfeita e 2) a mudança ser possível / alcançável. É preciso entender o que está por trás dessa insatisfação toda.

Se achar bonita apesar dos defeitinhos (o que NÓS MESMAS consideramos um defeitinho, e não a sociedade, o namorado, ou a amiga) é um processo de autoaceitação enorme, e isso não acontece do dia para o outro.
Você pode acordar feliz, o cabelo estar impecável sem muito trabalho, a pele brilhante, e a roupa escolhida cair super bem, mas basta passar por um homem interessante (ou qualquer homem, dependendo do seu nível de exigência rsrs) e ele não elogiar ou virar o pescoço pra te ver passar, para a autoestima despencar. Se aquela "amiga" invejosa não perguntar de onde é a sua roupa ou não te olhar de cima a baixo,  é sinal de que você realmente está precisando rever o seu estilo, emagrecer / engordar, ou qualquer coisa URGENTEMENTE. Com essa última parte eu concordo.
Se isso acontece com você, você precisa URGENTEMENTE rever o seu conceito de importância da opinião alheia, afinal, a opinião dos outros é diferente da sua, mas a imagem que você viu no espelho mais cedo  E TE AGRADOU continua a mesma.

No mundo todo, e principalmente no Brasil, existe um movimento de valorização e idealização da beleza e nada que seja diferente do que o modelo perfeito é aceito como belo. Se é bonito ter os seios grandes, quem não tem grana para colocar silicone fica infeliz por não estar nos padrões. Se o bonito é ter cabelo liso, vambora acordar 2 horas antes todos os dias pra alisar o cabelo antes de sair. Se a capa da revista do mês tem 50 cm de cintura, cresce a fila nas clínicas de estética e em mesas de cirurgia plástica. Os homens preferem as loiras? Dane-se que eu ache que fico melhor com os cabelos escuros...

Essa busca pela perfeição não tem fim, porque a perfeição não existe. A cada dia as empresas de beleza e a mídia vão inventar novos padrões, novos conceitos, e gerar novas frustrações.

Semana passada a DOVE divulgou um vídeo muito interessante, onde uma artista forense, que faz retratos-falados para o FBI desenha algumas mulheres a partir da descrição que elas fazem delas mesmas. Depois, desconhecidos que foram apresentados a elas minutos antes também fazem descrições delas, e o resultado é impressionante, mas não é novidade. As mulheres se subestimam, e por isso, são infelizes.


Como bônus (se é que é preciso, depois desse vídeo da DOVE), a música Beautiful, da Christina Aguilera:


É isso. You are beautiful, no matter what they say...

Um comentário:

Flaviane Marques disse...

Realmente a mídia vende um padrão de beleza, mas devemos ter uma boa autoimagem. No entanto, ter uma autoestima elevada só é possível se vc tiver referências positivas a se seguir em casa e não tiver traumas de infância. É provado que crianças que são ridicularizadas ao se tornarem adultas levam esses traumas. Então na maioria dos casos os desvios de imagem que temos sobre nós deve ser tratado com análise.
Parabéns pela matéria.

Bjus ;)