quarta-feira, 22 de maio de 2013

Marca x Qualidade

Eu sempre gostei de coisas de qualidade, mas felizmente nunca me importei com marcas.
É claro que as marcas mais caras acabam vendendo produtos de maior qualidade, com acabamento mais bem feito e/ou com um material melhor, e por isso, eu não abro mão de comprar algumas coisas um pouco mais caras, como sapato, por exemplo. Como eu calço 33,5 (siiiiim, o 33 fica apertado e o 34 fica largo, e se forem de um material ruim, me causam bolhas e muitaaaaa dor!!), quando encontro um sapato do jeito que eu gosto e de um bom material, eu compro. Arezzo, sua linda!! Obrigada por fazer sapatos lindos e na minha numeração! :) 
Com roupa acontece a mesma coisa... algumas marcas me vestem super bem, e por isso eu viro cliente. E ra quem quiser me agradar, calças jeans da Equatore e vestidos da Afghan são ótimos presentes! rsrsrs

Mas se é pra comprar uma blusinha básica ou itens de moda que vão sair do armário no final da estação, a C&A me satisfaz e me deixa bem felizinha!! Lá eu encontro todas as tendências, a um preço justo, num material que atende às expectativas (durar uma estação e me deixar na moda).

E apesar de eu estar fazendo propaganda de graça aqui no blog para todas essas marcas aí de cima (Nãããão, esse não é um publipost rsrs), o que eu não topo, e nunca topei, foi me vestir de outdoor de marca nenhuma.
Ao invés de uma bolsa da Louis Vuitton, uma bolsa de couro. Sem marca, mas da mesma qualidade e tamanho.





E se é pra usar um moletom, porque não um com um personagem infantil, com brilhos, frases ou com a sua banda de rock favorita? Algumas pessoas preferem mostrar a marca, o preço que custou.






Uma marca que não precisa colocar o seu nome estampado em suas peças e ainda assim ser identificada de longe por quem gosta / conhece é a Farm, justamente por causa de suas estampas lindas e exclusivas. Não é uma forma de "mostrar" a marca sem fazer propaganda direta da loja??


E o que dizer das camisas pólo que custam até 10x mais que outra do mesmo material só por causa de uma bandeirinha ou um jacaré?


É claro que por trás do logo da empresa que fabricou a roupa tem o tal "status". Quem nunca viu fotos de blogueiras contando que aquela blusinha de malha é da "Zara New York", que é diferente da Zara do shopping da esquina porque foi comprada em Nova Iorque, e que substiui os antigos (da minha época de adolescente) casacos do Hard Rock Café, que vinha com o nome da cidade que foi comprado, e só vendia lá? Quem tinha um, mostrava ao mundo que 1) tinha gastado uma grana naquele casaco e 2) tinha ido àquela cidade.


Quem gosta de moda deve lembrar da febre de sapatos com sola vermelha, os famosos Louboutin inspired. Algumas empresas começaram a comercializar adesivos para colar na sola, para aquelas que não queriam / podiam comprar um modelo de sola vermelha (ainda que não fosse o verdadeiro). Eu falei sobre isso aqui.


Algumas pessoas, a fim de mostrar o tal status, querendo fazer parte de um grupo ou conquistar a admiração (ou causar a inveja) das outras pessoas, compram produtos falsos a preços beeeem menores (e qualidade idem).


Tem uma frase que é vinculada ao Will Smith que diz assim: "Status é comprar o que você não quer, com o dinheiro que você ainda não ganhou, para mostrar a pessoas que você não gosta, a pessoa que você não é".


Enquanto isso, a gente vive vendo por aí a primeira dama dos Estados Unidos e a nora do príncipe da Inglaterra usando roupas de lojas de departamento (e repetindo as mesmas peças várias e várias vezes). 
Talvez elas, que têm MUITA grana pra gastar com o que quiserem, queiram mostrar ao mundo que não precisam gastar rios de dinheiro para estarem bem vestidas, para fazer o mundo refletir sobre o consumismo ou sei-lá-o-que. Mas, seja o que elas queiram nos mostrar, não é algo que elas não são.

E você? O que quer mostrar, e pra quem? #prontofalei

Um comentário:

Tatiana disse...

Aiii que saudades da Equatore... hehehehehehe.